Bah....


por Amalia Montanini


Bah...
Que diferença há entre o viver e o sonhar?
Se tudo são tentações e emoções para fantasiar o que não há...
Se em minha mente o vazio sempre está a se dissipar
Procuramos afago para nossos anseios,
Vivemos em busca de sonhos, de objetivos.
E quais seriam nossos sonhos e os objetivos?
Se desde que nascemos somos condicionados
A sentir, falar, agir, pensar, através do senso comum.
Objetivos de vida? Estão sempre baseados em uma ideologia
O que seriam os meus sonhos sem o materialismo?
Que cada vez mais me entorpece...
Passamos a acreditar no subjetivo,
Nos espantamos com coisas “novas”·
Há uma necessidade de sentir o extraordinário
Cada vez mais abrindo espaço para a mídia
Que cada vez mais nos limita!
Buscamos uma estabilidade profissional
Almejamos uma casa própria, até quem sabe
Um sítio, uma casa na praia...
Ligamos o bem estar social com o bem estar moral.
Sem percebermos que são coisas que se distinguem
Vivemos em busca de encontrar nossa alma gêmea,
De ter um amor correspondido
O que seria amar incondicionalmente?
Depender da pessoa para ser feliz?
Passar a acreditar que a pessoa lhe trará o amor?
Ah! O Amor...
O amor está em nós, e não na pessoa
Que seria uma inspiração
Para expressar um sentimento que é nosso
Por que passar a acreditar que o amor
Está nas coisas, e não em nós mesmos?
Tornamos comum o apoio espiritual
Mas temos que encontrar a plenitude em nós mesmos
Ora! Carregamos dentro de nós todos os sentimentos
Cabe a cada ser a capacidade dele se fazer feliz...
Se apodera de mim uma enorme necessidade
De sair do meu estado mental da realidade
Em que me encontro
De desvincular a toda essa realidade em que fui condicionada
sair do pensamento de que a vida se resume em verdades e mentiras
Necessidade de sentir outras vibrações, sentimentos
Outros modos de enxergar...
Desejo de sair da minha forma humana
A fim de sentir outros mundos não visualizados
Para sentir a toda criação
Perco-me na vastidão da Vida
Na maneira em que ela pode ser vivida
Cabe a cada pessoa uma forma
De encarar a sua própria vida, a cada espaço em que atua
E a mim resta somente o amor para me guiar
Amor por todas as coisas que me encantam
Não só as pessoas, mas como a natureza
Num contexto geral
Doou o amor a cada dia de Sol
A cada dia de chuva
A cada dia construído à forma natural da vida
Aplico o amor a todos os sentimentos que me perseguem
Ao não ocorrido a todo esse mistério que me atrai...
Dentro de nós há tantos mundos e anseios
para serem percorridos e descobertos
a fim de desvendarmos a nossa própria essência
mas para isso, é preciso ter uma visão crítica
para buscarmos a nossa verdade.
Deus? Teria outra definição a não ser o amor?
Deus está somente em cada homem
E a cada homem resta somente a sua própria verdade!